RPD – Modelagem da Camada Semântica

Share Button
Administrator Tool – Camada Semântica:
Esta é uma ferramenta de administração(Client), é um aplicativo para o Windows que permite o administrador do Oracle BI visualizar, criar e editar repositórios.
 
1. Componentes de interface do usuário:
Na janela principal do Administrador Tool tem uma representação gráfica de três seguintes peças do repositório: Camada Física – Representa a estrutura física das fontes de dados para qual o BI Oracle Servidor envia as consultas. Camada de Mapeamento do Modelo de Negócios – Representa a estrutura lógica dos dados no repositório. Os modelos de negócios contem colunas lógicas dispostas em junções de tabelas lógicas e definições de hierarquia dimensional. Esta camada também contém os mapeamentos lógicos, colunas para os dados de origem na camada física. Camada de Apresentação – Representa a estrutura de apresentação do repositório. Esta camada permite que você apresente uma visão diferente da camada de mapeamento do modelo de negócio.
 
2. Menus do Administrator Tool
A seguir temos as seguintes opções de Menus do Administrator Tool. Arquivo- O menu File contém opções para trabalhar com repositórios, bem como várias opções relacionadas a servidor que estão ativos quando um repositório é aberto no modo online. Há também a opção de abrir o repositório no modo ofline, se você tiver o arquivo rpd. Editar- As opções do menu Edit permite executar funções básicas de edição (cortar, copiar, colar, duplicar e excluir) objetos em um repositório. Além disso, você pode visualizar e editar algumas das propriedades do objeto. Ver- As opções do menu de View alterna a exibição de painéis de metadados específicos, dar-lhe o acesso ao join de, diagramas e atualizar a visão de repositório. Gerenciar- O menu Manage permite acessar as funções de gestão descritos na tabela abaixo.
 
 *Esta opção está disponível somente quando um repositório é aberto em modo online. 
**Esta opção está disponível quando o Oracle Cluster Server BI está instalado.
Ferramentas- As opções de menu Tools permitem que você atualize todos as contagens de linha, abra a caixa de diálogo Consulta Repository, as opções definidas para o Administrator Tool e trabalhar com várias utilidades.
Janela- As opções do menu Windows permitem cascata ou janelas abertas telha camada e alternar entre eles.
NOTA: A Cascata e opções de telha estão disponíveis somente se você limpar o Tile ao redimensionar caixa em Ferramentas> Opções da caixa de diálogo, na guia Geral. Ajuda- O menu Help permite que você obtenha as seguintes informações:
Tópicos da Ajuda. Acessar o sistema de ajuda on-line para a Ferramenta de Administração.
-Oracle na web. Acesse o site da Oracle.
-Sobre ferramenta de administração. Informações sobre o Administrator Tool e a versão que está sendo utilizada.
Barra de ferramentas- permite o acesso às funções que você usa com frequência. Você pode habilitá-la da seguinte forma: Selecione Ferramentas> Opções Mostrar Barra de Ferramentas>.
Para ancorar a barra de ferramentas: Coloque o cursor sobre as barras duplas para a esquerda da barra de ferramentas, e em seguida, clique e arraste para onde você quer colocar a barra de ferramentas.
 
3. Verificando a consistência de um Repositório ou Modelo de Negócio
 
 O Repositório Metadados deve passar por uma verificação de consistência antes que você o disponibilize para consultas. A maneira mais rápida de iniciar a verificação de consistência do Repositório é através das teclas Ctrl+K. O Gerenciador de verificação de consistência permite ativar e desativar regras de consistências verificar, listar e corrigir objetos inconsistentes, e limitar a verificação de consistência para objetos específicos.
O Gerenciador de verificação de consistência não verifica a validade dos objetos fora os metadados usando uma
conexão. Ele só verifica a consistência dos metadados e não qualquer mapeamento para objetos fora do metadados. Se a conexão não está funcionando ou objetos foram excluídos no banco de dados, o Gerenciador de verificação de consistência não irá relatar esses erros. O verificador de consistência retorna os seguintes tipos de mensagens:
Error- Essas mensagens descrevem erros que precisam ser corrigidos. Use as informações na mensagem para corrigir a inconsistência, e depois executar o verificador de consistência novamente. O seguinte é um exemplo de uma mensagem de erro:
NOTA: Se você desativar um objeto e ele é inconsistente, você receberá uma mensagem perguntando se você
quer fazer isso indisponíveis para consultas.
Warning- Estas mensagens indicam condições que podem ou não ser erros, dependendo a intenção do administrador BI Oracle. Por exemplo, uma mensagem de aviso sobre uma junção pode ser o resultado do Administrador Oracle BI intencionalmente desativar uma junção, como a eliminação uma circular condição de junção
Best Practices- Essas mensagens fornecem informações sobre as condições, mas não indicam uma
inconsistência. A mensagem aparece se uma condição viola uma prática recomendada. NOTA: É ideal sempre verificar as consistências antes de Salvar, para evitar que o RPD seja gravado com erros.
 
 
4. Configurando permissões de Objetos do Repositório
Você pode atribuir permissões de usuário e grupo para pools de conexão na camada Física e Camada de Apresentação. Além disso, você usar o Gerenciador de segurança para definir os privilégios e permissões. Para mais informações sobre o gerenciamento de segurança definido. Definindo permissões de objetos:A caixa de diálogo Permissões exibe todos os usuários atualmente e grupos definidos. Para ver todos os usuários e
grupo, marque a caixa de seleção chamada Mostrar todos os usuários / grupos. Você pode permitir para cada usuário e de grupo ou privilégios de acesso para desautorizar um objeto, clicando na caixa de seleção para alternar entre as seguintes opções: -Uma marca de verificação indica que a permissão é concedida;
-Um X indica que a permissão é negada;
-Uma caixa de seleção vazia indica que a permissão não foi modificado;
-Você pode acessar a caixa de diálogo Permissões das caixas de diálogo a seguir:
-Connection Pool-Geral guia;
-Apresentação Catálogo guia Pasta-Geral;
-Guia de apresentação Tabela Geral;
-Apresentação Coluna-Geral guia; Para adicionar ou editar permissões de um pool de conexão:
– Abra um repositório na Ferramenta de Administração, expanda um banco de dados físico, e dê um duplo clique em uma conexão piscina.
– Na caixa de diálogo Connection Pool, clique em Permissões.
– Na caixa de diálogo Permissões, selecione as opções apropriadas para cada usuário e grupo que você deseja modificar.
– Clique em OK. 
 
 
5. Deletando e Reordenando Objetos no Repositório
 
Esta seção contém as etapas padrão para edição, exclusão e objetos de reordenamento. Estas instruções não serão repetidas para cada objeto, nos capítulos que discutem as camadas do repositório, a menos que o material seja necessário para realizar uma tarefa.
Editar- objetos, clique duas vezes no objeto e preencha os campos na caixa de diálogo que aparece em algumas caixas de diálogo, você pode clicar em Editar para abrir a caixa de diálogo apropriada.
Excluir- os objetos, selecione o objeto e clique em Excluir.
Reordenar- objetos, arrastar e soltar um objeto para um novo local. Em algumas caixas de diálogo, você pode usar uma seta para cima ou para baixo para mover objetos para um novo local.
NOTA: Reordenamento só é possível para certos objetos e em determinadas caixas de diálogo. 
 
 
6. Camada Física
 
 Agora vamos criar um arquivo repositório do início, nesse caso, vamos importar o banco de dados e tabelas já modeladas através da ferramenta ODI (Oracle Data Integrator).
Novo Banco de Dados- Clique com o botão direito do mouse na camada física/Novo Banco de Dados, em seguida você deve definir as propriedades do banco como, Nome, Tipo de BD e etc. 
 
 
 
Poll de Conexões- Após criar o banco de dados, você deve criar um Poll de Conexão para o mesmo, com o botão direito do mouse sobre o BD criado/Novo Objeto/Poll de conexões. 
 
 
Agora você deve dar um nome ao seu Connection Poll e definir as configurações de conexões com o servidor, como nome de origem, usuário e senha do DW e etc. Importando Metadados- Aqui você pode importar as tabelas e modeladas em seu banco para seu repositório. Clique com o botão direito do mouse no connection poll que acabou de criar/Importar Metadados.  Entre com o usuário e senha do seu DW, prossiga, selecione os objetos que deseja importar de seu banco, prossiga novamente, mapeie a importação no seu esquema lógico, e finalize a importação. NOTA: Ao importar Metadados pela segunda ou próximas vezes é ideal não importar chaves. Fato- É uma tabela de intersecção, que usualmente armazena apenas colunas numéricas – as métricas do negócio a serem analisadas (quantidade de itens vendidos, valor de venda, etc). É também conhecida como cubo, pode ter muitas linhas e poucas colunas. Pode armazenar dados oriundos do OLTP, resultados de cálculos efetuados durante o processo de carga de dados sumarizados. Normalmente não sofre processo de atualização dos dados, apenas inclusão. Usualmente com grande volume de dados, ocupam 90% do espaço físico de um DW. São associadas às dimensões através de chaves estrangeiras no banco de dados.
Dimensão- É a tabela que “qualifica” os fatos, com campos descritivos (é comum ter dezenas de colunas). Contém descrições textuais do negócio. Seus atributos servem como cabeçalho das linhas e colunas nas consultas e relatórios.  Uma junção associa cada tabela de dimensão à tabela de fatos. O poder de um DW é diretamente proporcional à quantidade e profundidade dos atributos das dimensões.
A dimensão normalmente sobre processo de atualização dos dados. A maioria dos Data Warehouses exige uma tabela de dimensão TEMPO explícita, pata descrever períodos fiscais, temporadas, feriados, fins de semana e outros cálculos difíceis de obter por meio das operações no SQL. Primary Key A chave primária é definida como uma coluna (ou conjunto de colunas)onde cada valor é único e identifica uma única linha da tabela. Na tabela dimensão, a chave primária é formada por apenas uma coluna numérica e seu conteúdo é gerado automaticamente pelo processo de carga de dados (Surrogate Key). Na tabela fato a PK é composta por um conjunto de chaves das dimensões (às vezes todas as chaves para garantir a unicidade do subconjunto).Forenig Key- Uma chave estrangeira é uma coluna ou um conjunto de colunas em uma tabela que referencia os
colunas de chave primária em outra tabela. Entender completamente a estrutura e o conteúdo de seus bancos de dados físicos, é importante para se tornar familiarizado com os conceitos por trás das relações chave primária de chave estrangeira.
A relação de chave estrangeira chave primária define uma relação um-para-muitos (1 –N) entre duas tabelas em um banco de dados relacional.
 
Star Schema-  É uma metodologia de modelagem de dados utilizado no desenho de um Data Warehouse. Os dados são modelados em trabelas dimensionais ligadas a uma tabelas fatos. Onde nas Dimensões temos os dados classificatórios e caracterizantes e nas Fatos são encontrados os dados quantitativos ou seja os fatos ocorridos.
 
 
Defina o diagrama de negócios, pelo botão , você relaciona sempre da tabela Fato para a Dimensão:  
NOTA: É ideal que o tipo de dados que você esteja ligando seja compatível, caso não seja, isso poderá ser alterado. 
 
 
7. Camada Modelo de Negócios
 
Criando um novo modelo de negócios- Na camada de modelo de negócios, clique com o botão direito do mouse/Novo Modelo de Negócios. Na camada física, selecione as tabelas, Fato e Dimensões que irá utilizar em seu modelo de negócios (as tabelas e fatos utilizadas no seu star schema) e arraste-as para dentro do modelo de negócios que acabou de criar. 
Criando Dimensão Hierárquica de Nível: Granularidade- É o nível de sumarização (ou detalhamento) adotado para o DW. Há dois tipos de hierarquias trabalhadas no DW, a Dimensão Mãe/Filho e a Dimensão Baseada em Nível. A Oracle recomenda como uso de boas práticas, que para toda tabela de modelo de negócio seja criada sua dimensão hierárquica. No modelo de negócios que acabou de criar, clique com o botão direito do mouse/Criar Dimensão Lógica/ Dimensão com Hierarquia Baseada em Nível. Vejamos um exemplo a seguir. 
Observe que ao criar a Dimensão de Hierarquia e expandi-la, a mesma vem autonomeada com o final “Dim.” que ajuda a identificar o tipo de objeto a que se refere. É necessário definir as colunas totais (Total) e as detalhes (Detail) da hierarquia, isso pode ser feito arrastando as colunas para área desejada. Toda dimensão hierárquica requer uma chave tanto para Total quanto para Detail. Para realizar esta operação, clique com o botão direito do mouse na coluna da dimensão/ Nova Chave de Nível Lógico/ Marcar a coluna de chave desejada/ OK.
 
8. Camada de Apresentação:
 
Nesta camada, você pode configurar o ponto de vista do usuário de um modelo de negócio. Os nomes das pastas e colunas na camada de apresentação aparecem em traduções de idiomas localizadas. A camada de apresentação é a camada apropriada para definir as permissões de usuário. Nessa camada, você pode fazer o seguinte:
Mostrar menos colunas que existem no modelo de negócio e camada de mapeamento. Por exemplo, excluir as colunas de chave, porque eles não têm nenhum significado negócio.
– Organizar colunas usando uma estrutura diferente da estrutura da tabela na Camada de Modelo de Negócio.
Você pode exibir os nomes das colunas que são diferentes dos nomes de coluna na Camada de Modelo de Negócio. – Você pode definir as permissões para conceder ou negar acesso  aos usuários a catálogos individuais, tabelas e colunas.
Você pode exportar chaves lógicas para ODBC baseada em consulta e ferramentas de relatórios.
 
Considerações ao projetar a Camada de Apresentação-
-Alianses de coluna, recomenda-se que você não usar apelidos para as colunas camada de apresentação.
Observação: Renomear um elemento na camada de apresentação irá criar automaticamente um alias, isto impede relatórios que fazem referência ao elemento original da falência.
-Modelo de tabela única. Para a maior simplicidade, você pode construir uma área de assunto que consiste de uma única tabela. Para criar um modelo de tabela única, primeiro você cria um modelo lógico dimensional, e em seguida, apresentá-lo como um esquema de tabela única na camada de Apresentação no Administrator Tool. Criando Área de Assunto na Camada de Apresentação-
Basta selecionar na camada de Modelo de Negócios a área de assunto que deseja criar, e arrastar para a Camada de Apresentação. Faça isso também com as dimensões criadas, porém as dimensões devem ser arrastadas para dentro de cada tabela.
 
  Utilitário Assistente para Renomeação- O Administrator Tool, disponibiliza de uma função para auxiliar a renomear os objetos da Área de Apresentação. Menu Fermentas/Utilitários/Assistente para Renomeação/Executar.
Selecione na Aba a Camada que deseja Renomear/Selecione uma ou mais Áreas de Assuntos/Adicionar/Próximo.
 
Confirme o Tipo de alteração a realizar/Próximo. Selecione as alterações que deseja realizar/Adicionar/Próximo e Concluir.
 
 
 
9. Configurando Níveis de Logging Level da Query
 
O Oracle BI Server fornece uma facilidade para registrar as atividades de consulta a nível de usuário individual. O
arquivo de log de consulta é chamado o arquivo NQQuery.log. este arquivo está no log subdiretório no BI da Oracle
pasta de instalação. O registro deve ser usado para testes de garantia de qualidade, depuração e solução de problemas pela Oracle Suporte Técnico. No modo de produção, registro de consulta normalmente é desativado.
Oracle BI log de consulta do servidor é monitorado em nível de usuário. 
 
 
Para definir o nível de log de um usuário-
I. No Administrator Tool, selecione Gerenciar> Segurança (A caixa de diálogo Security Manager aparece).
II. Clique duas vezes o ID do usuário do usuário (A caixa de diálogo do usuário aparece).
III. Defina o nível de registro clicando as setas para cima ou para baixo ao lado do campo Nível de Registro.
Para desativar o nível de log de um usuário-Definir o nível de registro para 0.
 
 
10. Gerenciamento de Sessão de Servidor (Cache)
 
O Cache Manager oferece aos Administradores da Oracle BI a capacidade de visualização de informações sobre o
cache de consulta inteira, bem como informações sobre as entradas individuais no cache de consultas associado o repositório aberto. Ele também oferece a capacidade de selecionar as entradas de cache específicas e realizar várias operações sobre essas entradas, como visualizar e salvar a chamada SQL em cache, ou eliminá-los. 
Para limpar o cache manualmente, com a instalação de Cache Manager-
I. Use a ferramenta de administração para abrir um repositório no modo online.
II. Selecione Gerenciar> Cache para abrir a caixa de diálogo Gerenciador de cache.
III. Selecione o modo de cache ou Física, selecionando a guia apropriada no painel esquerdo.
IV. Navegue a árvore Explorer para exibir as entradas de cache associadas no painel da direita.
V. 5 Selecione as entradas de cache de purga, e selecione Editar Purge> para removê-los.
No modo de Cache, selecione as entradas para purgar dos que são apresentados no painel da direita.
-No modo de Física, selecione o banco de dados, catálogo, esquema ou tabelas para purgar a partir do explorador árvore no painel esquerdo.
No modo de Cache, você pode remover-
Um ou mais selecionados entradas de cache associadas com o repositório aberto.
-Uma ou mais entradas de cache selecionados associados a um modelo de negócio especificada.
-Uma ou mais entradas de cache selecionados associados a um usuário especificado dentro de um modelo de negócio.
No modo físico, você pode remover-
Todas as entradas de cache para todas as tabelas associados a um ou mais bancos de dados selecionados.
Todas as entradas de cache para todas as tabelas associadas com um ou mais catálogos selecionados.
Todas as entradas de cache para todas as tabelas associadas com um ou mais esquemas selecionados. – Todas as entradas de cache associados com uma ou mais tabelas selecionadas.
Purga exclui as entradas de cache selecionados e metadados associados. Selecionar Ação> Atualizar ou pressione
F5 para atualizar sua tela de cache. 
 
 
11. Desligar o servidor de ambiente usando o Administration Tool
 
I Iniciar a Ferramenta de Administração, selecionando Iniciar> Programas> Oracle BI> Oracle BI Administration Tool.
II. Abra um repositório que é carregado no servidor no modo online.
III. Selecione Arquivo> Shut Down Server.
IV. Quando uma caixa de diálogo aparece solicitando que você confirme o encerramento, clique em Sim.
Isso desliga o servidor e encerra a sessão na Ferramenta de Administração online. 
 
 
12. Fonte de Pesquisas
 
Fonte de Pesquisas
 

Translate:

Carina Mendes

Carina_ACE

Inscreva-se:

* = campo obrigatório

Vídeos:

Parceiros:

Warning:

Todos os direitos reservados, sob pena da Lei dos Direitos Autorais - 9.610/1998.